Quando o assunto é diesel para empresas de logística, contar com um bom parceiro para o combustível é primordial.

Quando o assunto é diesel para empresas de logística, é preciso considerar uma série de questões antes de encontrar um bom fornecedor.

Isso porque nem todo combustível é igual – você sabe. Avaliar a procedência, só para começar, já é um ponto importante.

O diesel é um dos mais conhecidos combustíveis derivados do petróleo.

Líquido e de composição robusta, é composto por átomos de carbono e hidrogênio, além de menores parcelas de nitrogênio, oxigênio e enxofre.

Diante dos altos números do transporte rodoviário brasileiro, seria inimaginável pensar como seria se o mercado não pudesse contar com este combustível fóssil, tamanho custo-benefício proporcionado.

A verdade é que o uso de óleo diesel de qualidade impacta diretamente na produtividade e custos das empresas de transportes de cargas.

Então é notório: não ter os devidos cuidados pode causar prejuízos (que doem no bolso, inclusive).

No artigo de hoje, o Centenário mostra para você o que não deixar de lado na hora de escolher diesel para empresas de logística. Boa leitura!

O óleo diesel no Brasil

No Brasil o mercado de óleo diesel é regulamentado pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), bem como pela Lei Federal 9.478/97 – conhecida como Lei do Petróleo.

O consumo do óleo diesel automotivo por aqui é destinado primordialmente aos setores agrícola e de transportes rodoviários.

Cabe à Petrobras e aos refinadores, através de centrais petroquímicas particulares ou importados, a produção deste combustível.

E você sabia que o diesel é o derivado de petróleo mais consumido no país? 

No setor de transporte de cargas, em específico, trata-se de um elemento importantíssimo para que mercadorias sejam levadas aos quatros cantos do nosso território.

Diante desta realidade, é importante estarmos atentos à qualidade do diesel para empresas de logística.

Confira a seguir as nossas dicas.

Quais prejuízos o diesel de má qualidade pode causar?

Eis os prejuízos da má escolha. Diesel para empresas de logística é assunto sério.

Eventuais combustíveis adulterados têm suas características originais modificadas de movo intencional.

O objetivo, claro, é a fraude.

Neste sentido, a adulteração pode acontecer com a adição de elementos a exemplo dos solventes, álcool, entre outros.

O resultado é uma série de problemas e aquela dor de cabeça: do aumento no consumo do diesel à corrosão de peças, entupimentos e falhas na bomba, conforme você vai ver a seguir.

Quase sempre é possível perceber com facilidade quando o combustível é adulterado.

Os motores tendem a “avisar”. Esses são alguns dos principais indícios:

  • Aumento de emissões;
  • Aumento de consumo e alteração no rendimento;
  • Falhas ao dar partida e perda de potência;
  • Mau funcionamento das bombas dos motores;
  • Ruídos anormais;
  • Contaminação do óleo.

Quando há adulteração, os danos podem ser irreversíveis para as peças que têm maior contato com o combustível.

Em geral, são afetadas linhas de alimentação, bicos injetores, velas e catalisadores.

Então como deve ser o óleo diesel?

O óleo diesel de qualidade deve sempre ter aspecto limpo, absolutamente livre de materiais ou partículas suspensas, como água, ferrugem e poeira.

Até porque uma vez verificadas estas condições, pode ser constatada uma adulteração, de fato.

O ideal é sempre verificar a qualidade do óleo, de modo a evitar os problemas que relatamos acima.

Afinal de contas, empresas de logística, cujas frotas rodam demais pelas estradas do país, precisam estar atentas.

Dicas para não errar ao escolher diesel para empresas de logística

Sabe-se que os gastos com óleo diesel representam de 30% a 40% do total das despesas nas empresas de logística (temos um artigo que aborda sobre os custos de uma viagem de caminhão, inclusive).

Evidentemente, direção defensiva, bom planejamento de rota e manutenção dos veículos em dia fazem toda a diferença. Isso porque há uma série de custos inerentes a cada rota, incluindo os que envolvem o motorista (alimentação, hospedagem, etc.).

Aliás, aqui cabe outro dado curioso: existem hoje no Brasil cerca de 2 milhões de caminhoneiros nas estradas.

Deste montante, 500 mil atuam exclusivamente no agronegócio, tamanha a importância do segmento.

Por estes e outros motivos, um conselho precioso é jamais escolher o combustível levando em consideração apenas o fator preço.

Averiguar a procedência da energia que moverá a sua frota é fundamental (e econômico, nós garantimos!).

O mais indicado é contar com um TRR (Transportador Revendedor Retalhista) qualificado como o Centenário Diesel.

A Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) regulamenta o serviço de TRR, que é autorizado a adquirir a granel óleo diesel BX, bem como a armazenar, transportar o produto e revendê-lo a retalho (varejo) com entrega ao consumidor.

Diesel para empresas de logística no Rio Grande do Sul? Conte com o Centenário!

Desde 1982, o Centenário atua no mercado revendendo óleo diesel (BS-500; BS-500 aditivados; S-10; S-10 aditivados e marítimo).

Através do nosso abastecimento a jato, vamos até a sua empresa de logística para garantir o combustível das suas frotas.

Mais do que ninguém, entendemos perfeitamente a importância de fornecedores de boa procedência.

Aqui no Rio Grande do Sul, abastecemos indústrias, construção civil, frotas e produção rural.

Trabalhamos com o chamado Kit Abastecimento, em regime de comodato.

Ele é composto por bomba, filtro, mangueira e bico para o abastecimento, além do tanque para o armazenamento.

Conta ainda com a assistência desde a instalação dentro das normas vigentes até a manutenção, proporcionando segurança e economia.

Assista a este vídeo em que você pode conhecer um pouco mais sobre nossa atuação. Depois, faça sua cotação conosco.

O diesel de que seu negócio precisa pode estar amanhã mesmo na sua empresa ou propriedade.

O Centenário Diesel está em Canoas, Cachoeira do Sul, Alegrete e Uruguaiana. Contate-nos: 51 3031-3633 (matriz).