No Brasil, o agronegócio é um setor de extrema importância para a economia. Dados de 2019, divulgados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, apontam que o setor representa 21,6% do PIB nacional.

A pecuária e a agricultura são responsáveis por uma cadeia de produção que abrange fabricantes de maquinário, veterinários e transportadores a lojistas e consumidor. Além disso, não se pode mencionar fornecimento de alimentos e geração de emprego e renda sem a atuação do agronegócio.

O óleo diesel, neste contexto, é fundamental. Produtores rurais e pecuaristas conhecem bem sua importância no desenvolvimento de seus negócios. E não é por menos: trata-se do combustível mais utilizado em motores pesados e grupos geradores, essenciais para o bom funcionamento das propriedades rurais. 

Desde 2008, no Brasil, o diesel é composto por óleo mineral e biocombustível. O enxofre, que compõe o óleo diesel, é o responsável por manter a durabilidade e o desempenho do combustível, embora seja tido como vilão do meio ambiente. Por isso, tem hoje percentual reduzido, em respeito à legislação.

Combine harvester harvesting wheat cereal Foto Premium

Energia no campo

Os custos com combustível são significativos para produtores rurais. Estima-se que eles representam cerca de 30% do custo total do maquinário. Muitas são as variáveis que influenciam neste percentual: da energia necessária às máquinas e preço do diesel, que oscila com frequência, ao comportamento do operador.

Por isso, é muito importante o monitoramento de abastecimento e consumo, uma vez que as despesas afetam diretamente a competitividade no campo.

A tecnologia, no entanto, é verdadeira aliada na gestão agrícola e no controle do diesel empregado na lavoura. Cada vez mais produtores rurais têm acompanhado todas as operações de forma remota. 

Conduzir os custos e fazer uma administração inteligente no agronegócio é realmente fator decisivo. Assim a movimentação nos preços dos combustíveis impacta em toda a cadeia e influencia diretamente no valor do produto que chegará ao consumidor.

É possível economizar?

Claro. Portanto se não há como desvincular o agronegócio do diesel, é fato que a eficiência das máquinas precisa ser constantemente monitorada. Por exemplo, para evitar o desperdício de combustível em tratores, existem alguns pontos aos quais o produtos deve estar atento:

– Pressão do pneu e peso do maquinário;

– Falta de lubrificação;

– Desgaste do motor;

– Injetores entupidos ou mal conectados;

– Bombas com problemas de funcionamento;

– Problemas na rotação e no câmbio;

– Desgaste nas engrenagens;

– Uso de marcha errada.

E no futuro?

Atualmente, alguns estudos buscam a substituição deste combustível por alternativas mais sustentáveis, já demonstrando a preocupação com uma possível escassez futura. No entanto, o óleo diesel ainda é necessidade e a alternativa mais viável para armazenamento de energia no campo, onde nem sempre o acesso é facilitado.

Conheça a Centenário Diesel

Vamos conversar? A Centenário Diesel atua desde 1982 no segmento TRR (Transportador Revendedor Retalhista) revendendo óleo diesel (BS-500; BS-500 aditivados; S-10; S-10 aditivados e marítimo) e Arla 32. Entre em contato conosco e faça uma cotação! Você pede, a gente abastece.